• Flavia Andrade

Ações para o desenvolvimento sustentável de Bonito são debatidas no Senado


Participaram da reunião as comissões de Desenvolvimento Regional e Turismo, de Agricultura e Reforma Agrária, e Meio Ambiente, presidida pelo senador Nelsinho Trad.(Foto: Divulgação/Assessoria)

Nesta terça-feira (21), durante a audiência pública realizada no Senado, a Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), esteve presente, debatendo o conjunto de ações para a promoção do desenvolvimento sustentável do município de Bonito, as quais, já foram implantadas para minimizar, de forma conjunta, os impactos causados ao meio ambiente pelo turismo, agricultura e outras atividades econômicas na região.


De acordo com o Superintendente de Ciência e Tecnologia, Produção e Agricultura Familiar da Semagro, Rogério Beretta, “Foi uma audiência propositiva e de alto nível. Há um entendimento comum, dos agentes públicos e da iniciativa privada, de que o problema é complexo, oriundo do desenvolvimento da cidade, do turismo, da agricultura e de outras atividades. Precisamos fomentar as melhores práticas para minimizar os impactos da atividade do homem na região”, pontua.


Ainda conforme Beretta, “O Governo está presente nas ações de Bonito, e já ingressou com ações emergenciais no manejo e conservação do solo, mas precisamos de apoio para a execução dos nossos programas, porque faltam recursos para obras importantes, como por exemplo para a pavimentação especial em Bonito. Foi feito um pleito para que os senadores ajudem a conseguir recursos de emenda e junto a instituições federais para atuar mais fortemente nas demandas de Bonito, como o reordenamento e a conservação de estradas, aplicação em projetos de conservação e uso do solo e aplicação em projetos de pagamento de serviços ambientais”.


Realizada no Senado, a Audiência Pública contou com as comissões de Desenvolvimento Regional e Turismo, de Agricultura e Reforma Agrária, e Meio Ambiente, presidida pelo senador Nelsinho Trad (PSD/MS). Onde foram discutidas soluções e o impacto ambiental causado por plantações, construções irregulares e estradas em Bonito, com o objetivo, conforme o senador, de identificar os problemas e apontar as soluções para preservação das belezas naturais de Bonito.


De acordo com Nelsinho Trad, “Todas as demandas apresentadas na audiência serão encaminhadas oficialmente para os setores responsáveis, principalmente à Superintendência do Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco) e Ministério do Turismo e Meio Ambiente e Governo do Estado”, destaca.


Para o secretário de Indústria, Turismo e Comércio de Bonito, Augusto Barbosa Mariano, “Não estamos na busca de culpados, mas sim de soluções. O agronegócio é um grande produtor de origem animal e vegetal, e Bonito vive do turismo. É o maior empregador, é o maior investidor, representa 50% do Produto Interno Bruto, 500 milhões por ano, gera sete mil empregos diretos, dois mil indiretos e contempla 493.400 hectares. Mais da metade desta área está preservada, mas temos que recuperar 1.496 hectares que são críticos, e 8 a 10 mil hectares a médio e longo prazo”, enfatiza . Ainda conforme Mariano, foi protocolado um projeto na Sudeco, em dezembro de 2018, solicitando liberação de R$ 8 milhões para obras em Bonito.


Também participaram da audiência pública a senadora Soraya Thronicke (PSL/MS), a diretora do Departamento de Desenvolvimento Produtivo, Larissa Rodrigues Peixoto (representante do Ministério do Turismo), o presidente da Famasul, Maurício Saito, o presidente de Conselho da Fundação para Pesquisa e Difusão de Tecnologias Agropecuárias – MS, Luciano Muzzi Mendes.

1 visualização0 comentário

067996110911

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram Social Icon

©2018 by Flavia Andrade