• Flavia Andrade

Agereg destaca ganho de cerca de R$ 14 milhões por mês do Consórcio Guaicurus


Em audiência pública na Câmara de Campo Grande, Agência apresentou dados relacionados aos debates. (Foto: Flavia Andrade)

Nesta segunda-feira (15), representando a Agência Municipal de Regulação dos Serviços Públicos (Agereg) na Audiência Pública sobre o Transporte Público na Câmara Municipal de Campo Grande, o diretor-presidente da Agência Municipal de Regulação dos Serviços Públicos (Agereg), Vinicius Leite, e o diretor-técnico da Agereg, Renato de Assis Coutinho, apresentaram dados relacionados ao contrato e ao consórcio Guaicurus.


Conforme o diretor-técnico da Agereg, Renato de Assis Coutinho, “Como foi solicitado por alguns aqui na Casa, trouxemos alguns dados para que possamos contribuir com as soluções do transporte público. Já é sabido que o contrato tem uma duração de 20 anos, podendo ser prorrogado por mais 10 anos, hoje estamos no ano 7, porque ele começou em 2012. Temos alguns dados do transporte coletivo, o qual hoje possui sistema de integração física e lógica.


Temos também alguns dados operacionais do Consórcio, o qual tem hoje frota total de 558 ônibus, com uma frota operante de 504 veículos, respeitando a regra de 10% na reserva conforme a concessão. Em 2018, foram mais de 38 milhões de quilômetros percorridos, conforme os dados pela Agetran, que disponibiliza a km percorrida pelo consórcio. A frota atendeu mais de 60 milhõe de passageiro, sendo cerca de 46 milhões os usuários econômicos, que pagam as tarifas em sua totalidade ou parcialidade executiva, a gratuidade alcança um patamar de 18 milhões de usuários”, destaca.


“O IPEA (instituto de Pesquisa em Economia Aplicada) , em 2013, houve a manifestação com relação ao valor do passe dos transportes. Uma coisa que eu gostaria de esclarecer é a isenção do ISS (Imposto Sobre Serviço), para o consórcio não tem diferença nenhuma, se houvesse acrescentaria 5% no valor da passagem, a Prefeitura deixa de recolher e torna a passagem 5% mais barata para a população”, destaca diretor-presidente da Agereg, Vinicius Leite.


Ainda segundo os representantes da Agereg, o montante corresponde a um faturamento bruto de R$ 14 milhões por mês, o que no ano dá aproximadamente R$ 169 milhões na Capital. A idade média dos ônibus na Capital, chegou a 7,1 anos, e atualmente é de 6,7 anos. Conforme a agência reguladora, a idade média dos veículos deve chegar a 5 anos com a aquisição de 55 novos ônibus.


Ainda segundo a Agência, o Consórcio Guaicurus passou a gastar milhões em manutenção, considerando os valores superiores aos gastos anteriores.

3 visualizações0 comentário