• Flavia Andrade

Agulha e seringa têm imposto zerado para importação pelo Governo


(Foto: Reprodução/JN)

Medida visa utilizar o material no combate a pandemia do Covid-19


Nesta quarta-feira (06), o Ministério da Economia informou a redução a zero, do imposto de importação de agulhas e seringas para uso na vacinação contra o Covid-19. A medida busca reduzir o custo na compra desses produtos do exterior.


Conforme o ministério, anteriormente a alíquota para importação desses produtos era de 16%. A redução a zero vale tem prazo vigente até junho.


Segundo a decisão, tomada pela Câmara de Comércio Exterior (Camex), seringas e agulhas passam a integrar a lista de produtos com reduções tarifárias temporárias com o objetivo de facilitar o combate à pandemia da Covid-19.


A decisão da Camex acontece em meio às dificuldades encontradas pelo governo para compra de agulhas e seringas. O Ministério da Saúde realizou o primeiro pregão para compra desses produtos, na semana passada, onde as empresas que participaram ofertaram apenas 2,4% do total de agulhas e seringas demandado pelo governo.


Com isso, ainda na semana passada, a Secretaria de Comércio Exterior do Ministério da Economia, atendeu a um pedido do Ministério da Saúde, restringiu a exportação de seringas e agulhas por empresas brasileiras.


O Ministério da Saúde requisitou nesta segunda-feira (04) seringas e agulhas de estoques excedentes a empresas fabricantes para a futura vacinação contra a Covid-19.

0 visualização0 comentário