• Flavia Andrade

Bolsonaro assina contratos do setor elétrico com participação do Ministro de Minas e Energia


Estas deverão entrar em operação comercial no prazo de 48 a 60 meses, a partir da assinatura dos respectivos contratos de concessão, com duração de 25 anos. (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Nesta segunda-feira (25), o presidente Jair Bolsonaro comanda a cerimônia de assinatura de contratos de transmissão de energia que vão gerar investimentos de cerca de R$ 13,2 bilhões e 28 mil empregos diretos. Também participará do evento o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque.


Além destes, os diretores da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e representantes das empresas vencedoras do leilão de transmissão ocorrido em dezembro de 2018 assinam, no Palácio do Planalto, os contratos de concessão para a construção de linhas de transmissão. Ao todo serão 55, com 7.152 quilômetros de extensão, e 25 subestações com capacidade de transformação de 14.819 megawatts de potência.


Os Estados onde estão localizados os empreendimentos são: Amazonas, Amapá, Espírito Santo, Pará, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, na Bahia, em Minas Gerais, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo e no Tocantins.


Estas deverão entrar em operação comercial no prazo de 48 a 60 meses, a partir da assinatura dos respectivos contratos de concessão, com duração de 25 anos.


O deságio médio deste leilão foi de 46,08%, assim a receita das empresas que explorar os serviços ficará menor do que o previsto no edital. Isso acabou gerando uma economia de R$ 986 milhões por ano ao consumidor final, segundo a Aneel.

4 visualizações0 comentário