• Flavia Andrade

Campo grande tem alta no índice da Habitação e Alimentação em 2018

Atualizado: 29 de Jan de 2019

Considerando a inflação, a Capital ficou abaixo da meta inflacionária de 4,5%



Considerando a inflação, a Capital ficou abaixo da meta inflacionária de 4,5% (Divulgação)

Análise realizada pelo Núcleo de Estudos e Pesquisas Econômicas e Sociais da Uniderp apontam alta no acumulado de 2018 de 3,70%, considerando a inflação de 2018, o que deixou a Capital abaixo da meta inflacionária de 4,5%.


A taxa faz parte do levantamento do Núcleo de Estudos e Pesquisas Econômicas e Sociais (Nepes) da Uniderp, que calcula o Índice de Preços ao Consumidor de Campo Grande (IPC/CG) há 16 anos. O resultado incluiu também a inflação de dezembro, 0,14%, o menor indicador para o mês desde o ano de 2007, quando foi de (-0,02%).


De acordo com o Coordenador do Nepes/Uniderp, Celso Correia de Souza, "Há vários motivos que ajudaram nesse resultado da inflação acumulada. A estabilização do valor do dólar frente ao real após as eleições pode ter impactado em quedas de preços de alguns produtos importados como o trigo, máquinas de alta precisão, eletroeletrônicos, gasolina e produtos natalinos em geral. Outros fatores que influenciaram foram o alto desemprego no país, os juros ainda elevados e o grande endividamento da população", afirma.


No último ano, os grupos Habitação e Alimentação tiveram as variações mais altas: 6,42% e 4,66%, respectivamente. Nesse período, o grupo Transportes apresentou uma forte deflação, da ordem de -3,53% e os outros grupos, Educação, Despesas Pessoais, Saúde e Vestuário ficaram com taxas dentro da normalidade.

1 visualização

067996110911

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram Social Icon

©2018 by Flavia Andrade