• Flavia Andrade

Cesare Battisti é preso na Bolívia e extraditado para a Itália

Atualizado: 26 de Jan de 2019

Condenado à prisão perpétua na Itália, Battisti é um dos últimos protagonistas da violência dos anos 1970 no País.



Condenado à prisão perpétua na Itália, Battisti é um dos últimos protagonistas da violência dos anos 1970 no País. (Divulgação/PoliciaFederal)

No último sábado (12), Cesare Battisti, Italiano condenado por quatro homicídios e que estava foragido há cerca de 40 anos, foi preso na Bolívia, depois de ter escapado do Brasil. Em Dezembro de 2018, o ex-presidente Michel Temer havia autorizado sua extradição, porém, a Polícia Federal não o encontrou para cumprir a decisão.


Nesta segunda-feira (14), Battisti voltou ao seu país, foram décadas de fuga quase permanente, com períodos de prisão e lutas político-judiciais para evitar a justiça na Itália.


Na década de 1970, Cesare Battisti integrava a Organização Proletários Armados Pelo Comunismo, e acabou condenado à revelia (sem a presença do réu), à prisão perpétua na Itália, sendo acusado de ter cometido quatro assassinatos entre 1978 e 1979 na Itália. Os crimes são contra um guarda carcerário, um agente de polícia, um militante neofascista e um joalheiro de Milão.


Cesare Battisti passou pelo México, pela França e pelo Brasil, onde a justiça rejeitou de início a sua extradição para depois autorizá-la.


O italiano foi entregue pelas autoridades bolivianas a agentes italianos em Santa Cruz (Bolívia), de onde partiu rumo à itália em um avião especial.

1 visualização0 comentário

067996110911

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram Social Icon

©2018 by Flavia Andrade