• Flavia Andrade

Como a atitude mental positiva pode melhorar a saúde emocional em tempos de isolamento social


(Foto: Divulgação)

Mudança na perspectiva de vida pode trazer maior sensação de felicidade nessa época de pandemia, quando crescem casos de estresse e ansiedade


A pandemia de Covid-19 (coronavírus) tem causado grandes impactos na humanidade. Além do número de mortos pela doença, medidas de isolamento social, para conter o avanço do vírus, estão impactando de maneira negativa a saúde mental de milhões de pessoas. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), desde janeiro, quando foi determinada a situação de “emergência de saúde pública de interesse internacional”, os níveis de estresse no mundo todo têm crescido.

Segundo um estudo da Universidade Médica Naval de Shangai, cerca de 20% dos chineses já apresentaram sinais relacionados ao estresse pós-traumático (TSPT) durante a pandemia. Entre os sintomas mais comuns relatados pelos chineses entrevistados estavam sentimentos e sensações como raiva e tristeza extrema, ansiedade e ataques de pânico.

Uma nota informativa divulgada pela Secretaria de Saúde do Distrito Federal pontua que os estresses causados pelo isolamento social refletirão no comportamento dos brasileiros. A nota indica que entre as reações que as pessoas devem ter durante e até após a pandemia são: medo, alterações do sono, sentimentos de desesperanças, frustração e irritabilidade. Apesar das incertezas em relação ao futuro a ciência oferece estratégias e ferramentas que podem auxiliar na mudança de perspectiva de vida e ajudar a diminuir a tristeza, minimizando o impacto negativo da pandemia nas emoções.

Segundo a especialista em Desenvolvimento do Potencial Humano e professora de MBA em Psicologia Positiva Gaya Machado, a ciência da felicidade e do bem-estar subjetivo pode ser uma grande aliada neste momento desafiador, trazendo caminhos para potencializar as emoções positivas e melhorar a saúde física e mental. Benefícios da atitude mental positiva

A psicologia positiva é um campo da psicologia iniciado no final da década de 90 com o objetivo de resgatar e potencializar as virtudes, forças e características positivas dos seres humanos. Hoje, a disciplina desta que é conhecida como a Ciência da Felicidade e do Bem-estar Subjetivo é uma das mais concorridas de universidades como Harvard e Yale e vem sendo aplicada com sucesso em pessoas e organizações em todo o mundo, potencializando o que temos de melhor.

Em momentos desafiadores como o que estamos vivendo, nem sempre é possível se sentir feliz, mas ainda assim, é importante adotar uma atitude mental positiva diante das circunstâncias.

Gaya Machado explica que a atitude mental positiva é uma escolha que fazemos, a despeito das circunstâncias, de como enxergar a vida e os acontecimentos que nos impactam diariamente. “Cada pessoa está vivendo uma realidade muito particular nesse momento de pandemia, então não existe uma fórmula mágica para transformar a situação. Contudo, a ciência da felicidade nos mostra que quando escolhemos adotar uma atitude mental positiva, temos acesso a inúmeros benefícios na saúde, relacionamentos, trabalho e todos os outros aspectos, afirma.

A especialista em Desenvolvimento do Potencial Humano explica que temos a tendência natural de achar que quando algo muito bom acontece, seremos felizes para sempre. Por outro lado, achamos que circunstâncias ruins podem reduzir a nossa felicidade de forma permanente, mas estudos da psicologia positiva comprovam que, após o período inicial de grande impacto, tendemos a voltar para nosso estado pessoal de felicidade e esses grandes acontecimentos, bons ou ruins, passam a impactar somente em 10% na nossa felicidade, de maneira geral.

“A psicologia positiva comprova que nosso estado geral de felicidade é impactado em apenas 10% pelas coisas que nos acontecem, as circunstâncias. 50% deste total é guiado por nossa genética e 40% é escolha individual de cada um. Os pesquisadores afirmam que esta seria a fórmula da felicidade. Isso significa que você, a despeito do que te aconteça, através de seus pensamentos e comportamentos, tem o poder de redirecionar suas emoções para um estado mais ou menos positivo", explica.

Neste contexto de distanciamento social, onde as pessoas estão mais recolhidas e às vezes passando por situações complicadas, é fundamental escolhermos adotar emoções positivas no nosso dia a dia. “Pode ser difícil sentir alegria, mas podemos, por exemplo, escolher alimentar a esperança de que as coisas irão melhorar. Ao invés de alimentar o medo, é possível se focar em adotar uma postura de gratidão pelo que temos de positivo. E sempre é importante nos conectarmos com nosso propósito maior, para que o desânimo não nos domine. Como dizia o psiquiatra Viktor Frankl, quando não podemos mais mudar uma situação, somos desafiados a mudar a nós mesmos.", explica. O poder das forças de caráter

A psicologia positiva sistematizou a existência de 24 forças de caráter que estão separadas em seis virtudes que retratam, de maneira universal, o que é reconhecido como positivo no ser humano, para levá-lo a uma vida plena. Entre as forças estão características como gratidão, esperança, generosidade, amor, liderança, justiça, humildade, prudência e vitalidade.

Gaya Machado explica que a ciência comprova que, ao usarmos no nosso dia a dia, ao menos quatro das nossas principais forças de caráter, podemos aumentar o nosso nível de satisfação com a vida e, como consequência, potencializar nosso bem-estar e felicidade. E os resultados se estendem à vida profissional. Segundo um estudo do Instituto Gallup, empresa de consultoria reconhecida internacionalmente, pessoas que utilizam seus pontos fortes no dia a dia são seis vezes mais engajadas e quando estão trabalhando em conjunto com outras pessoas engajadas, o time pode ser até 12,5% mais produtivo.

 “A atitude mental positiva é uma vantagem competitiva que nos ajuda a alcançar resultados práticos. Ela está diretamente relacionada com a manutenção de bons relacionamentos, altera a nossa percepção de mundo e faz com que todos os desafios pareçam ser menos difíceis. Nesse momento complicado em que estamos vivendo em uma pandemia, isolados em casa, escolher ter uma atitude mental positiva pode definir como estará a nossa saúde mental durante a crise e depois que tudo isso passar”, finaliza Gaya. Sobre Gaya Machado

É Doutoranda em Psicologia e Mestre em Comunicação. Tem MBA Executivo em Desenvolvimento do Potencial Humano e é Especialista em Neurociência e Comportamento. Coautora de seis livros, é palestrante em congressos nacionais e internacionais e professora em cursos de Pós-Graduação e MBA.

6 visualizações

067996110911

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram Social Icon

©2018 by Flavia Andrade