• Flavia Andrade

Contar apresenta emendas contrárias aos aumentos nos impostos do pacote do Governo


Deputado Estadual Capitão Contar (Foto: Divulgação/Assessoria)

Nesta quarta-feira (13), o deputado estadual Capitão Contar protocolou cinco emendas na tentativa de barrar o que está sendo chamado de “pacote de maldades” com aumento de impostos. Conforme o parlamentar, "Juntamente com a minha equipe, analisei todos os pontos e não concordo que os cidadãos sul-mato-grossenses sejam prejudicados com medidas que vão pesar em seus orçamentos, não é isso que vai resolver o problema da máquina pública e, por isso, apresentei cinco emendas que acredito que vão balancear as propostas do Governo", relata Contar. Entre as emendas, a primeira é sobre a destinação do Fundersul (Fundo de Desenvolvimento do Sistema Rodoviário de Mato Grosso do Sul). Para o Capitão Contar, a proposta do Governo obriga que a contribuição seja destinada a entidade ou fundo privado para defesa sanitária, animal e vegetal. Através da emenda, haverá a retirada da contribuição para a entidade ou Fundo, mantendo as verbas exclusivamente para uso especifico do Fundo. O deputado estaudal Capitão Contar ouviu o setor produtivo e também apresentou emenda sobre o aumento da alíquota. O parlamentar acredita que, caso seja aprovada essa alteração na Lei, será extremamente prejudicial, refletindo negativamente não só no meio agropecuário, mas em toda a sociedade, pois certamente haverá aumento no preço dos alimentos consumidos diariamente pelos sul-mato-grossenses. A medida do Governo vai registrar inflação que pode chegar até 72%. Com a emenda proposta pelo Capitão, a alíquota será mantida nos patamares atuais.

Ainda conforme Contar, também foram propostas emendas específicas ao tributo do combustível, que seguramente se for aprovadas conforme a proposta do Governo irá impactar no bolso do cidadão. O texto tem como objetivo manter a alíquota sobre a gasolina, fixada atualmente em 25%.

De acordo com o projeto do Governo de MS, a proposta é de aumentar o valor deste imposto para 30%. Caso aprovado, o litro da gasolina terá um acréscimo de aproximadamente R$ 0,22 (5,3%) podendo ultrapassar os R$ 5,00 em algumas cidades do Mato Grosso do Sul, e afetando, principalmente, aqueles que se encontra em municípios de divisa, pois não terão quaisquer chances de competir com os preços aplicados nos estados vizinhos.

1 visualização

067996110911

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram Social Icon

©2018 by Flavia Andrade