• Flavia Andrade

Covaxin e Sputnik V serão analisadas pela Anvisa


(Foto: Reprodução/Internet)

As duas vacinas já tiveram solicitações rejeitadas pela agência


Nesta sexta-feira (04), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) se reúne para analisar novos pedidos de liberação de duas vacinas contra a Covid-19: a russa Sputnik V e a indiana Covaxin. O encontro está previsto para começar às 14h.


No Brasil, quatro imunizantes têm autorização para aplicação no país, sendo eles a Coronavac, AstraZeneca/Oxford, Pfizer/BioNTech e Janssen. A Sputnik V e a Covaxin já tiveram os pedidos recusados pela Agência.


Covaxin

Um pedido protocolado no mês de março pelo Ministério da Saúde para a importação de 20 milhões de doses da vacina Coxavin foi rejeitado em decisão unânime. A Anvisa considerou que faltavam documentos e dados para a liberação da vacina. Além da documentação, a agência também desconsiderou as boas práticas da Bharat Biotech, empresa de biotecnologia indiana que desenvolveu a Covaxin.


Conforme a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, o Ministério da Saúde e a Precisa Medicamentos, que negociam a vacina no país, "seguiram em tratativas com a agência a fim de adequar os aspectos que motivaram o indeferimento".


Um novo pedido de certificação de boas práticas foi protocolado pela empresa indiana, referente à linha de produção. O qual está sendo analisado, conforme a Anvisa.


Sputnik

A Anvisa negou o pedido de autorização feito por 14 estados para importação de quase 30 milhões de doses da Sputnik V no mês de abril.


Segundo a agência não foi entregue o relatório técnico capaz de comprovar que a vacina atende a padrões de qualidade e o relatório com autoridades de países onde a vacina é aplicada.


A Gerência de Medicamentos do órgão apontou também, diversas falhas de segurança associadas ao desenvolvimento do imunizante.





0 visualização0 comentário