• Flavia Andrade

CRMV-MS recolhe animais e interdita feira em Dourados


(Foto: Divulgação)

Em uma Feira realizada no Centro Comercial de Dourados, o Conselho Regional de Medicina Veterinária de Mato Grosso do Sul (CRMV-MS) após receber uma denúncia anônima, na última quinta-feira (05), sobre a comercialização de animais de estimação realizou fiscalização recolhendo os animais e interditando o local.

Foram utilizados como prova da denúncia diversos prints de redes sociais e WhatsApp demonstrando a indignação da população douradense com a situação em que os cachorros estavam mantidos e expostos, consideradas condições inadequadas. A Associação Amigos dos Animais (AAMA) também demonstrou indignação com a situação.


(Foto: Divulgação)

O CRMV-MS, acionou o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de Dourados para fiscalizar a denúncia. Uma vez que a situação dos animais, já deixava clara que a condição era no mínimo irregular.


De acordo com o Gerente de Fiscalização do CRMV-MS, Nilson Araújo de Bulhões, " Foi solicitada a documentação de todos os animais expostos, bem como as carteiras de vacinação. Diante do que encontramos, não restou outra opção senão recolher os animais”, afirma. Os cachorros estão sob a tutela do CCZ, aguardando a regularização da situação. Com a retirada dos animais, a feira foi interditada.


Segundo o presidente do CRMV-MS, Rodrigo Piva, " Para a realização de eventos, ou como nesse caso uma feira, é necessário ter a contratação de um médico veterinário que será o responsável técnico do evento, Além de ter a necessidade de autorização da Vigilância Sanitária para a realização do evento", destaca.


Conforme a Resolução do CFMV nº 1069/2014 que dispõem sobre Diretrizes Gerais de Responsabilidade Técnica em estabelecimentos comerciais de exposição, manutenção, higiene estética e venda ou doação de animais.


O artigo 5º da Resolução nº 1069/2014 traz todas as exigências que o responsável técnico deve assegurar nas instalações e locais de manutenção dos animais:


I - Proporcionem um ambiente livre de excesso de barulho, com luminosidade adequada, livre de poluição e protegido contra intempéries ou situações que causem estresse aos animais;


II - Garantam conforto, segurança, higiene e ambiente saudável;


III - possuam proteção contra corrente de ar excessiva e mantenham temperatura e umidade adequadas;


IV - Sejam seguras, minimizando o risco de acidentes e incidentes e de fuga;


V - Possuam plano de evacuação rápida do ambiente em caso de emergência, seguindo normas específicas;


VI - Permitam fácil acesso à água e alimentos e sejam de fácil higienização;


VII - Permitam a alocação dos animais por idade, sexo, espécie, temperamento e necessidades;


VIII - Possuam espaço suficiente para os animais se movimentarem, de acordo com as suas necessidades;


IX - Sejam providas de enriquecimento ambiental efetivo de acordo com a espécie alojada.

“Portanto, todo evento que houver algum indício de irregularidade, denuncie junto ao CRMV-MS, mesmo de maneira anônima, que nós iremos fiscalizar”, pontuou Rodrigo Piva.


As denúncias podem ser realizadas através do portal do CRMV-MS.


Participaram da apreensão: Carla de Lucena Guedes (Agente Fiscal do CRM-MS), Dr Eduardo Marcondes (médico veterinário do CCZ) e Rosana Alexandre da Silva (coordenadora do CCZ).

5 visualizações

067996110911

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram Social Icon

©2018 by Flavia Andrade