• Flavia Andrade

Deputados aprovam projetos de lei e de emenda constitucional


Deputados aprovaram um projeto de resolução, um veto do Poder Executivo, dois projetos de Emenda Constitucional e três projetos de lei. (Foto: Wagner Guimarães/ALMS)

Nesta quinta-feira (22), durante a Ordem do Dia, na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (ALMS), os parlamentares aprovaram um projeto de resolução, um veto do Poder Executivo, dois projetos de Emenda Constitucional e três projetos de lei.

Entre eles, o Projeto de Resolução 19/2019 aprovado é de autoria do deputado Lidio Lopes (PATRI). A intenção é dar nova redação ao artigo 3º da Resolução 41, de 14 de dezembro de 2012, que cria a medalha do Mérito Advocatício do Estado do Mato Grosso do Sul Jorge Antonio Siufi.

Foi aprovado também, em primeira discussão, o Projeto de Emenda Constitucional 3/2019. Conforme a proposta, haverá alinhamento de prazo, em simetria com a Constituição Federal, nas situações em que o governador necessite de autorização da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul para se ausentar do país ou do Estado.

De acordo com o texto, a mudança estabelece que o chefe do Executivo só necessite de permissão da Casa de Leis caso a ausência exceda o prazo de 15 dias. A redação atual prevê que essa autorização seja obrigatória para qualquer viagem superior a 10 dias e, ainda, em caso de afastamento do país. O presidente da Casa de leis, deputado Paulo Corrêa (PSDB), é o autor do projeto subscrito por mais oito deputados. A Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) foi favorável por unanimidade pela tramitação da proposta.

Também foi aprovado o Projeto de Emenda Constitucional 4/2019, do Tribunal de Contas de Mato Grosso do Sul (TCE-MS). De acordo com a iniciativa, o projeto foi elaborado após questionamentos, perante o Supremo Tribunal Federal (STF), sobre a validade da EC 68/2015, que versa sobre a alteração da organização, estrutura, cargos e do funcionamento do Ministério Público de Contas (MPC) do Tribunal de Contas de Mato Grosso do Sul (TCE-MS). Um dos argumentos é a inconstitucionalidade formal por vício de iniciativa, pois a Emenda 68/2015 foi proposta por deputados estaduais. O projeto tem parecer favorável por maioria da CCJR.

Assim como, o Projeto de Lei 114/2019, do deputado Marçal Filho (PSDB), também foi aprovado. O projeto dispõe sobre as informações e o ressarcimento aos consumidores dos percentuais aplicados por furtos de energia elétrica e suas perdas. O parecer da CCJR é favorável ao projeto e às emendas 1 e 2.

Os parlamentares aprovaram o Projeto de Lei 162/2019, de autoria do deputado Antônio Vaz, que pretende instituir o Dia da Juventude Evangélica, após parecer favorável por unanimidade da CCJR.

Além destes, os parlamentares aprovaram em primeira discussão o Projeto de Lei 180/2019, do Poder Executivo, que altera a redação e acrescenta dispositivos à Lei nº 4.715, de 9 de setembro de 2015, que institui o Programa de Recuperação de Créditos - Morar Legal, no âmbito do Poder Executivo Estadual, e dá outras providências.

Conforme o texto o objetivo do projeto é possibilitar a renegociação de dívidas de beneficiários inadimplentes com a Agência de Habitação Popular de Mato Grosso do Sul (Agehab-MS). A iniciativa compreende os financiamentos ativos e inativos realizados no âmbito do Sistema Financeiro de Habitação (SFH), os executados com recursos próprios e outros administrados pela Agehab. Por unanimidade, a CCJR também foi favorável pela tramitação do projeto.

Com relação ao veto aprovado, refere-se ao Projeto de Lei 48/2019, do deputado Antônio Vaz (PRB), que autoriza o Poder Executivo a criar um acesso no portal eletrônico da Secretaria de Justiça e Segurança Pública para atendimento de ocorrências envolvendo animais e dá outras providências. A Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCRJ) emitiu parecer favorável por unanimidade pela manutenção do veto.

1 visualização

067996110911

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram Social Icon

©2018 by Flavia Andrade