• Flavia Andrade

Desempenho reprodutivo eficiente da fêmea suína garante alta produtividade


(Foto: Divulgação)

Do nascimento ao produto final, as matrizes Topigs Norsvin agregam rentabilidade financeira e excelente performance às granjas


O crescimento da demanda mundial por proteína suína tem exigido dos criadores alta eficiência, por isso, a atividade busca a cada dia por soluções que aumentem a produtividade, melhorem as margens de lucro e apresentem menores custos, ao mesmo tempo em que mantenham a qualidade da carne. Para atender a este mercado, a Topigs Norsvin, líder mundial em pesquisa e desenvolvimento de genética suína, apresenta um portfólio de fêmeas com desempenho reprodutivo expressivo, como a TN70.

“A eficiência de uma granja está relacionada em grande parte ao desempenho reprodutivo das fêmeas, que pode ser expresso pela capacidade desses animais de produzirem um maior número de leitões desmamados/fêmea/ano. Este é um importante indicador que nos permite comparar a produtividade de diferentes propriedades”, explica o médico-veterinário e gerente de Genética Latam da Topigs Norsvin, Éverton da Silva.

Ainda de acordo com Silva, no Brasil os melhores resultados desse indicador apontam para 35 a 37 leitões desmamados/fêmea/ano. “Além do elevado número de leitões nascidos vivos e desmamados, outra importante característica da fêmea TN70 é o menor número de dias não produtivos, em razão de sua elevada taxa de parição e do reduzido IDC (Intervalo/Desmame/Cio)”, salienta o gerente.

“O reduzido IDC aliado a regularidade com que expressam os sinais de cio, fazem com que a grande maioria das TN70 sejam inseminadas entre quarto e cinco dias após sua desmama. Isso contribui com um menor número de dias não produtivos dentro da propriedade, garantindo que a fêmea tenha mais partos ao longo do ano e colaborando com o processo reprodutivo como um todo”, detalha ainda o médico-veterinário.

Principais características de uma fêmea

A habilidade materna é um fator de muita importância dentro da produção suína e essa é uma das características de destaque na TN70. Esse atributo contribui para que a fêmea desmame um número maior de leitões, além de transmitir para os filhos a vitalidade da linhagem, o que contribui para que o leitão tenha um índice de sobrevivência mais alto.

“Outro ponto é o elevado peso ao nascimento. Quanto maior o peso do leitão ao nascimento, maior a probabilidade de sobrevivência, além de apresentar potencial para uma maior eficiência alimentar e maior ganho de peso diário”, pontua Silva.

Os leitões da TN70 apresentam grande uniformidade do peso ao nascer, fator que agrega à leitegada uma menor variação entre os irmãos e aumenta a taxa de sobrevivência na fase de maternidade, principalmente nos dias seguidos ao nascimento. Por ter maior vitalidade, o leitão consegue mamar mais rapidamente após nascer.

“A TN70 é uma matriz que se destaca por produzir um grande número de leitões nascidos fortes, vigorosos, uniformes e com alto peso ao nascimento. Como resultado são obtidos suínos terminados com grande eficiência alimentar, elevado ganho de peso diário e excelente qualidade de carcaça, além de registrarem alto rendimento de carne magra. Tudo isso faz da TN70 a fêmea mais eficiente do mercado”, finaliza Éverton.

3 visualizações0 comentário

067996110911

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram Social Icon

©2018 by Flavia Andrade