• Flavia Andrade

E-commerce oferece guia para ajudar estabelecimentos na reabertura da economia


(Foto: Divulgação)

Proposta é ajudar os estabelecimentos que começam a retomar atividades em diversas cidades.


Principais entidades e empresas do setor, as primeiras a se adequarem ao “novo normal” para garantir serviços e produtos essenciais à população durante a pandemia, reuniram seus aprendizados em um guia de boas práticas.


A Associação Brasileira Online to Offline (ABO2O), que representa 95 empresas da nova economia; a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), que representa bares e restaurantes presentes nos 5.570 municípios brasileiros;  a FecomercioSP, que representa 80% do comércio eletrônico, e algumas das principais plataformas de tecnologia, apresentam o “Guia para uma entrega segura em casa para todos”. A iniciativa tem como objetivo orientar os estabelecimentos físicos, sejam restaurantes, bares, shoppings ou lojas, a adotar boas práticas para garantir a segurança de todos, compartilhando os aprendizados do comércio eletrônico, que se manteve em funcionamento nos meses de isolamento social, com o papel de manter o abastecimento da população, assim como contribuir para a continuidade da atividade econômica do país. 


As  empresas da chamada nova economia também se uniram para a realização de ações para dar suporte ao cumprimento das boas práticas propostas pelo guia, como distribuição de máscaras e álcool em gel para entregadores e funcionários de estabelecimentos, aumento do uso de carros e motos para entregas, além de ações de apoio à sociedade por meio da criação de fundos para comunidades e pessoas mais impactadas pela crise imposta pela pandemia de covid-19.


“Segurança é responsabilidade de todos e compartilhar os aprendizados do comércio eletrônico, que manteve as operações desde o início da pandemia e que foi o primeiro setor a desenvolver boas práticas é muito importante. Todas as empresas do e-commerce se uniram rapidamente para dar respaldo para a sociedade na pandemia e continuam realizando ações, com a agilidade que é uma característica inerente às empresas da nova economia, para contribuir com o combate da crise imposta pela pandemia”, comenta Vitor Magnani, presidente da Associação Brasileira Online to Offline (ABO2O) e do Conselho de Comércio Eletrônico da Fecomercio/SP.


“A principal vantagem, comum às empresas de nova economia, é que elas possuem agilidade e estruturas fáceis de serem adaptadas a situações novas. Assim, a contribuição delas para manter comércios, restaurantes e outros serviços funcionando foi crucial nesse momento e, como a situação foi muito nova para todos, foram sendo realizadas ações à medida que se deparavam com a necessidade na operação. Agora é a hora de compartilhar esses aprendizados e ajudar para que a reabertura dos demais estabelecimentos ocorra da forma mais segura possível”, finaliza Vitor Magnani. 


Entenda o Guia de prevenção ao COVID-19:


A nova edição do guia traz informações organizadas em capítulos dedicados a restaurantes, e-commerce, empresas de entrega e mobilidade. Disponível em https://o2obrasil.com.br/guia-delivery/, o objetivo é ajudar as empresas, clientes e parceiros a operarem com responsabilidade e segurança para preservar a saúde de todos.


Desenvolvido seguindo recomendações das autoridades de saúde nacionais e internacionais, o guia ajuda a padronizar os procedimentos de higiene e prevenção, auxiliando todos os entes do ecossistema a cumprir as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) no combate e na prevenção Covid-19, partindo das especificidades de cada tipo de entrega e cada etapa do processo.


Disponível para governos, associações, sindicatos, bares, restaurantes, e-commerces, empresas de entrega e mobilidade e para o público final, o “Guia para uma entrega segura em casa para todos”  foi elaborado pelas empresas 99Food, Cabify, iFood, Loggi, Mercado Livre, Rappi, UberEats e Zoom & Buscapé. Nesta nova edição a iniciativa ganhou também novos apoiadores: SEPROSP, Ambev, Ame Flash, Americanas.com, B2Log, Direct, Food Finder, James Delivery, MarmitâE, Empório Nestle Delivery, Supermercado Now, OLX, Shoptime e Submarino.


Boas práticas e ações em prol da sociedade: exemplos úteis para empresas de todos os setores


Conheça as iniciativas de empresas da nova economia para aplicação das boas práticas de segurança a todos os elos de serviços de entrega e comércio eletrônico, além de ações de apoio à sociedade na crise imposta pela pandemia do novo coronavírus:

  1. Campanhas de educação e melhores práticas para clientes, vendedores, restaurantes e entregadores para que cada um saiba claramente o seu papel para seguir as boas práticas de prevenção.

  2. Criação de fundo de apoio aos entregadores que forem contaminados, via Cruz Vermelha, e auxílio aos entregadores maiores de 60 anos durante a pandemia.

  3. Distribuição de álcool em gel e máscaras para entregadores e vendedores.

  4. Criação de normas para entregas com produtos absolutamente lacrados e entregas com ZERO contato para preservar a saúde dos clientes e entregadores.

  5. Aumento da quantidade de entregadores em motos e carros.

  6. Prestação de suporte aos restaurantes sempre da melhor forma possível, e adicionalmente: - Redução da taxa de intermediação com os pequenos restaurantes, para redução de custos operacionais; - Redução do prazo de pagamento aos restaurantes, impactando positivamente o fluxo de caixa por meio de pagamentos semanais.

  7. Doação de Refeições a Hospitais e asilos/albergues, sendo 50 mil refeições ao Governo de SP para serem distribuidas aos profissionais da rede pública de saúde.

  8. Preservação dos Idosos em Casa, através de frete grátis para pessoas com mais de 65 anos por três meses, incluindo compras de Remédios e Supermercados.

  9. Envio diário de materiais de orientação aos entregadores sobre a prevenção ao COVID-19

  10. Orientação diária aos consumidores (a cada pedido) sobre higienização das mãos antes de pegar o pedido (para proteção do entregador) e após recebimento do pedido (para evitar qualquer contaminação).

  11. Criação de um fundo de R$ 1 milhão para oferecer suporte à comunidade que está sendo mais prejudicada economicamente pela pandemia.

  12. Início de projeto com instituições para impressões 3D de máscaras de proteção para doação a hospitais.

  13. Contribuição para o INSS de sete associações de catadores de lixo de Belo Horizonte para que continuem recebendo auxílios do governo neste período de crise, após a prefeitura ter decretado a paralização das atividades dessa classe.

  14. Campanhas de desconto para fomentar a adesão a consultas médicas por telemedicina, o que contribui para evitar lotação nos hospitais.

  15. Doação de cestas básicas para comunidades carentes.

  16. Investimento para dobrar as gorjetas dados pelos clientes a motoristas de aplicativos.

  17. Doação de R$ 4 milhões em corridas para o governo em ações de combate a pandemia em mais de 100 cidades.

  18. Corridas gratuitas para mães da cidade de São Paulo retornarem de maternidades com segurança, corridas sem custo para profissionais de saúde da cidade de Santos, em São Paulo, assim como corridas para profissionais de saúde dos municípios do interior de Pernambuco.

  19. Implementação de ferramenta de reconhecimento facial para fiscalizar o uso de máscaras por motoristas de aplicativos.

  20. Campanha para arrecadação de agasalhos com entrega via drive-thru.

0 visualização

067996110911

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram Social Icon

©2018 by Flavia Andrade