• Flavia Andrade

Empresa Coreana pretende investir R$ 6 bilhões em usina fotovoltaica no Estado

Usina fotovoltaica será implantada em Anaurilândia, podendo gerar mais de mil empregos. (Foto: Divulgação)

Governo do Estado recebeu comitiva de empresários coreanos e o prefeito Edinho Takazono do município de Anaurilândia, para tratar sobre o investimento a ser realizado por um consórcio liderado pela coreana Enspire KSB Energy, de aproximadamente US$ 1,5 bilhão (cerca de R$ 6 bilhões) em uma usina fotovoltaica (energia solar) no município. O investimento é equivalente a 60% da receita anual do Estado.


A comitiva de empresários coreanos e o prefeito Edinho Takazono foram recebidos nesta segunda-feira (29), pelo governador Reinaldo Azambuja e por secretários para conversar sobre o assunto.

De acordo com o governador Reinaldo Azambuja, “Mato Grosso do Sul tem total interesse em receber o projeto e destacou as condições favoráveis para a implantação da usina no Estado. Mato Grosso do Sul possui uma lei que isenta a geração de energia sustentável do pagamento de compensação ambiental. Só dois estados brasileiros têm essa isenção. E todos os equipamentos importados para a construção estão isentos de ICMS no Estado”, pontua.


Azambuja destacou ainda que “o governo, que é um grande consumidor em Mato Grosso do Sul, tem a intenção de comprar energia limpa”.


Para o secretário de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck, “o projeto vai ao encontro da política de desenvolvimento sustentável do Governo de Mato Grosso do Sul. Estamos atendendo o grupo KSB Energy. Hoje demos mais um passo importante. Eles, a partir de agora, começam a formalizar o projeto, o pedido de licenciamento ambiental, os incentivos fiscais, dentro do que a lei prevê, e também, com a prefeitura, o terreno”, enfatizou.


Já o CEO da KSB Coreia e da Enspire KSB Energy, Jong Bokpark, pontuou que, “Já viemos aqui a Mato Grosso do Sul várias vezes e sempre recebemos apoio. Vamos trazer a melhor tecnologia do mundo para esse projeto”.


Ao receber o apoio dos governos estadual, municipal e federal, a empresa deverá funcionar em uma área de 18 milhões de metros quadrados, doada pela prefeitura.


Conforme o prefeito Edinho Takazono, “É o único estado que vai dar todas as condições para a instalação da usina”, conclui.


De acordo com o CEO KSB Brasil, José Vieira, a escolha do município também se deve a alta incidência solar. A previsão é de que a obra tenha início em aproximadamente 1 ano e comece a operar em até 48 meses. A energia produzida deverá atender o Brasil, sendo o primeiro investimento da empresa coreana no país.


Também participaram da reunião os secretários Eduardo Riedel (Governo e Gestão Estratégica) e Pedro Chaves (Relações Institucionais e Assuntos Estratégicos), o deputado federal Beto Pereira e vereadores de Anaurilândia.

2 visualizações

067996110911

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram Social Icon

©2018 by Flavia Andrade