• Flavia Andrade

Equipe coordenada pelo CRMV-MS vai para o Parque Estadual da Nascente do Taquari


(Foto: Divulgação)

O Conselho Regional de Medicina Veterinária de Mato Grosso do Sul (CRMV-MS) em parceria com o Grupo de Resgate de Animais em Desastres (GRAD) enviam para o Parque Estadual da Nascente do Taquari, uma equipe com 20 pessoas, entre profissionais e voluntários, na manhã desta quinta-feira (24) este local foi escolhido pois, exige resposta urgente ao desastre com controle de incêndios florestais em áreas legalmente preservadas, conservadas e não conservadas.


Segundo o presidente do CRMV-MS, Rodrigo Piva a mão de obra qualificada para socorrer os animais que sofreram algum tipo de trauma e também dar assistência àqueles que sofrem com a falta de comida e de água. “Como o CRMV/MS tem recebido inúmeras demandas para atender as necessidades de apoio técnico e de mediação de mão de obra qualificada para fazer frente às vítimas dos desastres ambientais decorrentes da baixa umidade associada a incêndios ocorridos em polos ambientais estratégicos, decidimos começar a atuar na região do Parque Estadual do Taquari”.


Segundo o médico veterinário Aldair Junio de Minas Gerais, virão para essa ação em Mato Grosso do Sul, 12 pessoas oriundas dos dos estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo, que compõem o Grupo de Resgate de Animais em Desastres (GRAD). “Irão comigo outros médicos veterinários, bombeiros e estudantes que possuem experiência em resgate de animais vítimas de desastre”.


Soma-se a equipe, outros 8 profissionais sul-mato-grossenses que serão coordenados pela presidente da Comissão Estadual de Animais Silvestres (CEAS), dra Paula Helena Santa Rita. “Teremos ações distintas, que compreendem o resgate, atendimento clínico e assistencialismo” explicou.


O Resgate será composto por equipe capacitada em avaliar o estado do animal encontrado e de realizar a ação com segurança na região do desastre, sendo composta por Médico Veterinário, Bombeiro Militar e colaborador treinado para a situação. Todos os membros obrigatoriamente estarão com os equipamentos de segurança completo para tal atividade.

O Atendimento Clínico Veterinário será composto por Médicos veterinários em estrutura de urgência e emergência de campanha ou em Clínicas veterinárias da região. Podendo o paciente ser transferido para outra cidade caso seja necessário. Compete ao setor destinar o paciente para soltura ou local adequado para a recuperação.


O Assistencialismo tem como função o fornecimento de alimentos para os animais silvestres em pontos avaliados estrategicamente, havendo o controle do consumo e efetividade da ação, sempre realizado por equipe capacidade e com segurança

Todo o Plano de Ação, que deverá ser implantado nos próximos 10 dias, foi elaborado em reunião com instituições públicas, privadas, IMASUL e com o governo do Estado, para melhor atender a demanda da região.


“Nossa intenção foi de estar preparado, antes que aconteça o que está acontecendo no Mato Grosso. A chuva aliviou a situação aqui no MS, porém inspira cuidados. Essa equipe que irá para a região do Parque do Taquari tem também como missão treinar as equipes que já estão atuando na região”, finalizou Rodrigo Piva.

Legenda Foto (da esquerda para direita): Ana Paula Felicio (IMASUL), Aldair Junior (vet MG), dra Paula Helena Santa Rita (presidente Comissão de Animais Silvestres do CRMV-MS), Rodrigo Piva (presidente do CRMV-MS), Magyda Arabia Moussa  (presidente da Comissão de Meio Ambiente do CRMV-MS) e Dr Cláudio Zargo (médico-veterinário de SP)

1 visualização

067996110911

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram Social Icon

©2018 by Flavia Andrade