• Flavia Andrade

Golpes pandêmicos em condomínios: como se prevenir


(Foto: Reprodução/Internet)

O GRUPO GR, especializado em segurança, dá dicas essenciais de como escapar de armadilhas surgidas ou ampliadas durante o período de distanciamento social

A necessidade de isolamento social ocasionou novas modalidades de golpes praticados em prédios e condomínios residenciais ou comerciais e a atenção teve de ser redobrada por porteiros e vigilantes.


“A pandemia não nos fez apenas inovar na forma como trabalhamos, tivemos também de olhar para o momento atual, identificar novos perigos e treinar nosso pessoal da melhor forma”, comenta Marcelo Voltolin, Superintendente de Operações do GRUPO GR.


Ele explica que uma das grandes preocupações atuais é com o aumento do número do acesso de estranhos às residências. “São entregas de e-commerce e apps de alimentação, além de visitas de agentes de saúde, familiares, entre muitos outros, por isso, a atenção tem de ser redobrada para não permitir a entrada de golpistas”, explica. 


Há uma variedade grande de golpes e Voltolin enfatiza que as equipes são informadas pelos líderes sobre as novas modalidades para que possam fazer a rápida identificação e preveni-los a tempo. Contudo, ele diz que é importante que moradores ou funcionários destes locais também estejam atentos a comportamentos que sejam estranhos ou pouco usuais para complementar o trabalho da equipe e não interferir no trabalho da segurança.


“É comum que alguns peçam que motoboys entrem no prédio e façam a entrega na porta, mas a permissão vai contra a política de mitigação de riscos por meio da restrição de circulação de estranhos”, pontua.


A fim de contribuir com a prevenção de riscos de golpes maximizados durante a pandemia, Voltolin indica os mais comuns e fala sobre como a equipe está preparada para combatê-los.

Falso corretor de imóveis


Há quadrilhas que atuam com pessoas que fingem ter conhecimento do imóvel e solicitam a entrada para poder verificar o apartamento. Muitas vezes ainda oferecem uma comissão ao porteiro ou segurança. Orientação: só é permitida a entrada mediante autorização por escrito do proprietário e discriminação de nomes completos e RG de corretores da imobiliária contratada.

Falso entregador de app


Neste momento, muitas entregas estão sendo realizadas em domicílio (comida, lavanderia, compras de supermercado, etc.) Orientação: como dito acima, a entrada é proibida. Em caso de idosos e pessoas enfermas, é preciso informar o zelador ou outro funcionário do prédio ou condomínio para que ele possa fazer a entrega.

Parar em frente à garagem e buzinar solicitando a abertura


Há, claro, casos em que o morador esquece o controle ou em que ele não funciona, mas é preciso que a segurança tenha cuidado. Orientação: a segurança não deve identificar o veículo, até porque, hoje qualquer veículo pode ser clonado, até viaturas da polícia são clonadas. Importante que o morador pare seu veículo ao lado de fora do prédio e vá ate a portaria fazer sua identificação, para que o porteiro ou vigilante tenha de fato total segurança com o procedimento de liberação.

Falso agente de saúde para covid-19


Alguns golpistas estão usando roupas brancas e apetrechos médicos para simular visitas para aplicação de testes de coronavírus. Orientação: não permitir a entrada inicialmente, uma vez que estes testes, em geral, não são feitos em domicílio. Deve-se conferir com a Vigilância Sanitária e, em caso de insistência, sem comprovação, chamar a Polícia Militar (190).

1 visualização

067996110911

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram Social Icon

©2018 by Flavia Andrade