• Flavia Andrade

Governo investe em redução de acidentes e mortes na Capital


Entre os investimentos está a revitalização da Euler de Azevedo e a rotatória entre a avenida Mato Grosso e a avenida Nelly Martins. (Foto: Edemir Rodrigues/ Portal do MS)

Parceria entre o Governo do Estado e a Prefeitura Municipal de Campo Grande reduziram os acidentes em grandes avenidas da cidade, como a Euler de Azevedo, e a Mato Grosso, na rotatória com a avenida Nelly Martins.


De acordo com os dados apresentados pelo Gabinete de Gestão Integrada de Trânsito (GGIT), houve um recuo de 22,33% no número de mortes no trânsito de Campo Grande, comparados com os anos de 2014 e 2018. Ao todo, foram cerca de 112 mortes registradas em 2014; e 87 mortes, em 2018.

Com relação a avenida Euler de Azevedo, a redução de acidentes com vítimas foi de aproximadamente 30,77%, comparando entre os anos de 2017 a 2018. Em 2017 foram 13, contra nove registradas em 2018.


Foram investidos cerca de R$ 17,5 milhões do Fundersul, para a duplicação da pista na Euler de Azevedo, recapeamento do asfalto, sinalização e muretas de contenção. As obras atenderam antigas reivindicações dos moradores da região e motoristas.


Para a avenida Mato Grosso com a Nelly Martins, onde o fluxo era intenso nos horários de pico, o tráfego passou a fluir após a intervenção, enquanto os acidentes acabaram. Em 2017 foram registrados dois acidentes com vítimas, não havendo registro em 2018.


Para o consultor em Segurança Viária da Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (Opas/OMS), Victor Pavarino, “o motorista que perde tempo em um engarrafamento, passa a dirigir de forma mais agressiva nos trechos seguintes para compensar o atraso. O benefício na rotatória foi o ordenamento. A fluidez muda o humor geral da questão de trânsito. O engarrafamento, quando você passa por ele, acaba compensando depois e dirige de forma mais agressiva”, destaca.


Segundo o diretor-presidente da Agência Municipal de Transporte e Trânsito (Agetran), Janine de Lima Bruno, “antes da intervenção, o motorista ficava, nos horários de pico, de 18 a 20 minutos praticamente parado em um trecho de aproximadamente 150 metros. Hoje, o motorista faz o trecho em menos de 5 minutos”, enfatiza.


Ao todo, foram investidos aproximadamente R$ 1,6 milhão do Governo do Estado, para a readequação na rotatória, ampliação do número de faixas de rolamento da avenida Mato Grosso, de duas para três, e quatro conjuntos de semáforos equipados com controladores que organizam o tempo de duração dos sinais verde e vermelho conforme o fluxo de veículos.


Além destas, outra medida que foi importante para frear os índices de acidentes e mortes, conforme Victor Pavarino, foi a fiscalização contra o uso de bebidas alcoólicas pelos condutores.

Segundo Victor Pavarino, “Eles usam um modelo bastante arrojado. A velocidade e direção alcóolica são fatores de risco que estão sendo combatidos de forma rigorosa em Campo Grande nesta parceria entre a prefeitura e o Governo do Estado”,conclui.

0 visualização

067996110911

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram Social Icon

©2018 by Flavia Andrade