• Flavia Andrade

III Concurso Nacional de Rabo de Galo será em 19 de Agosto

No evento, que acontecerá no Leques Brasil Hotel Escola, no bairro da Liberdade, em SP, bartenders de todo o país irão apresentar receitas inéditas e o público terá direito a degustação gratuita de Cachaças



Drink campeão da edição 2018 (Foto:Divulgação/Assessoria)

É cocktail, mas pode chamar de Rabo de Galo, como é popularmente conhecido nos balcões dos bares Brasil afora. Há 65 anos, este drink entrou para a história do país e se tornou um patrimônio cultural, assim como a Caipirinha.


O sucesso da mistura de Vermute com Cachaça é grande entre os adeptos da boemia. Por isso, a bebida vem despertando o interesse dos bartenders e mixologistas, que estudam a origem da Coquetelaria Brasileira.


Para chamar ainda mais a atenção desses profissionais e das empresas do setor de bebidas em relação ao potencial do Rabo de Galo, duas referências mundiais do segmento juntaram-se para promover o Concurso Nacional do Rabo de Galo: o primeiro é Derivan Ferreira de Souza, conhecido como Mestre Derivan, e o segundo, seu “braço direito”, o bartender Daniel Júlio.


“Nas edições anteriores do Concurso Rabo de Galo, tivemos a oportunidade de perceber o quanto esse drink tem potencial de chegar ao mesmo nível da Caipirinha em termos de reconhecimento mundial. Os profissionais e empresas que hoje acreditam nessa bebida estão colaborando para darmos continuidade a uma história que há décadas vem sendo escrita. O Rabo de Galo pode chegar muito além do que é atualmente. Os brasileiros já sabem o que é bom. Devemos expandir isso, agora, para o mundo”, comenta o Mestre Derivan, um dos idealizadores do evento. 


Em 2018, o Concurso Rabo de Galo foi um verdadeiro sucesso e movimentou a capital paulista. Foram mais de 40 bartenders de todo país inscritos e que prepararam receitas inéditas da bebida. O público pôde acompanhar a disputa ao mesmo tempo que degustava gratuitamente as Cachaças expostas no evento.


Por conta do sucesso, a organização vai repetir a dose em 2019. Neste ano, o evento acontecerá em 19 de agosto, das 13h às 20h, no Leques Brasil Hotel Escola, na rua São Joaquim, 216, no bairro da Liberdade, em São Paulo. O concurso conta com o importante patrocínio do IBRAC – Instituto Brasileiro da Cachaça – e apoio da Cúpula da Cachaça, Confraria Paulista da Cachaça, Escola da Cachaça, Viva Cachaça, Bartender Store, Cachaciê e Solution. Para mais informações, acesse:www.instagram.com/rabodegalo.oficialbrasil/.


Para o Instituto Brasileiro da Cachaça, entidade que trabalha pela valorização da Cachaça no mercado brasileiro e internacional, é uma honra patrocinar o III Concurso Nacional Rabo de Galo. A quantidade de atributos da Cachaça (ingrediente principal do rabo de galo) e sua versatilidade fazem da bebida um destilado distinto dos demais, contribuindo para que o drink conquiste novos fãs no Brasil e no mundo. A iniciativa do Concurso é louvável, uma vez que resgata uma bebida tradicional do país, valoriza a Cachaça e eleva o Rabo de Galo ao cenário da coquetelaria internacional”, declara Carlos Lima, diretor executivo do Instituto Brasileiro da Cachaça (IBRAC).


O Concurso do Rabo de Galo continua levantando uma importante bandeira. “Seguimos com o nosso objetivo de aumentar a presença brasileira na carta da IBA - International Bartenders Association. Queremos que o Rabo de Galo seja o segundo coquetel brasileiro à base de Cachaça inserido nessa seleta lista, que conta com quase 100 drinks considerados os clássicos do mundo e que têm como base diversos destilados. Todo barman precisa conhecer e saber fazer estes cocktails”, explica Daniel Júlio.


O Brasil já consta nessa listagem com a Caipirinha, que é um drink muito apreciado e conhecido mundialmente, sendo a responsável pela disseminação do consumo de Cachaça no mercado internacional.


A história do Rabo de Galo    


A trajetória do cocktail teve início na cidade de São Paulo com a chegada de uma fábrica de bebidas, nos anos 50. A indústria queria atender os anseios alcoólicos dos imigrantes italianos, no entanto, estes consumidores, encantados pela Cachaça, deixaram de consumir o Vermute para apreciar o “ouro líquido brasileiro”.


Assim, foi criada uma mistura dos dois, com  um copo apropriado, que continha marcação das doses. Segundo relatos, o fundo do copo era mais grosso para aguentar a batida no balcão, na volta do gole. Inclusive, a bebida era para ser chamada de Cocktail, mas a idéia foi rapidamente descartada e substituída pela tradução da palavra, que significa Rabo de Galo.  


O Rabo de Galo, que inicialmente tinha em sua proporção original 2/3 de Cachaça para 1/3 de Vermute, nos dias de hoje não tem uma receita exata e nem há uma técnica fixa de preparo: as bebidas podem ser misturadas num mixing glass com gelo ou no próprio copo de servir. Com essas nuances de preparo, tornou-se o drink mais consumido pela boemia no Brasil.


(** Com informações da Assessoria)

3 visualizações

067996110911

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram Social Icon

©2018 by Flavia Andrade