• Flavia Andrade

Mato Grosso do Sul volta a exportar à carne bovina para o Chile

Após relatório de missão veterinária chilena no Brasil, abertura do mercado foi autorizada



Após relatório de missão veterinária chilena no Brasil, abertura do mercado foi autorizada

Em agosto de 2018, uma missão veterinária chilena avaliou o serviço veterinário oficial brasileiro e buscou informações sobre a vigilância para febre aftosa no país. O relatório da missão foi favorável, garantindo a reabertura do Mercado. De acordo com divulgação do Serviço Agrícola e Pecuário do Chile (SAG, na sigla em espanhol) referente ao comunicado encaminhado ao Brasil, concedendo a habilitação integral do estado do Mato Grosso Sul para exportar carne bovina congelada e in natura.


No ano de 2010, quando o Estado de Tocantins e parte do estado do Mato Grosso do Sul foram habilitados a exportar carne bovina in natura para o Chile, a autoridade sanitária chilena havia excluido a área que envolvia os municípios Antônio João, Aral Moreira, Bela Vista, Caracol, Coronel Sapucaia, Paranhos, Ponta Porã, Porto Murtinho, Sete Quedas, Japorã, Corumbá e Mundo Novo. Delimitada por uma linha paralela situada a 15 Km da fronteira daquele estado com o Paraguai e a Bolívia, a área fazia parte da antiga Zona de Alta Vigilância (ZAV) implantada em 2008, em função de focos de febre aftosa registrados na região em 2005 e 2006.


Para a diretora substituta do Departamento de Saúde Animal do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Judi da Nóbrega, “acabaram os impeditivos à exportação de carne bovina in natura de animais daquela área, além de todas as demais restrições para movimentação de animais susceptíveis à aftosa daquela área para outras partes do país. A nova condição deverá valorizar os animais da região e impulsionar o seu comércio, favorecendo à pecuária regional”, afirma.

1 visualização

067996110911

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram Social Icon

©2018 by Flavia Andrade