• Flavia Andrade

Novo sistema eletrônico é utilizado pela Agehab para o sorteio de moradias


População teve acesso a lista dos sorteados em poucos minutos. (Foto: Divulgação/Assessoria)

Buscando a praticidade e utilizando os avanços tecnológicos para o sorteio de moradias da Capital, a Agência de Habitação Popular de Mato Grosso do Sul (Agehab), usou um novo sistema de software chamado Habix. No último sábado (29), 602 famílias foram contempladas com apartamentos no Condomínio Residencial Sírio Libanês I, II e III; Residencial Jardim Aero Rancho 7 e Residencial Jardim Aero Rancho 8.


O objetivo é tornar os processos dos programas habitacionais mais ágeis, transparentes e assertivos, o software já é utilizado pela Agehab visando a otimizando na gestão dos processos administrativos e de seleção de famílias. Da inscrição dos candidatos à administração dos financiamentos habitacionais, todas as etapas do processo que possibilita a realização do sonho da casa própria para a população são realizadas pelo Habix. Cada vez mais a instituição tem buscado expandir a utilização dessa ferramenta, acompanhando os avanços tecnológicos que têm impactado diretamente nossas vidas e, neste ano, lançou pela primeira vez o sorteio eletrônico. 


De acordo com a diretora-presidente da Agehab, Maria do Carmo Avesani Lopez, “O sistema contribuiu para a transparência do processo de seleção das unidades habitacionais no Estado e, de forma simples e objetiva, auxiliou as famílias a terem acesso às informações. O atendimento também ficou mais ágil, facilitando o trabalho dos servidores e impactando diretamente nas prestações de serviços para à população”, enfatiza.


Através do sistema os servidores públicos realizam o levantamento das demandas habitacionais, analisam e classificam as famílias interessadas segundo os critérios e prioridades definidos em lei, entre outras ações. Já o cidadão pode se inscrever para os programas habitacionais de forma online (pelo celular, pelo computador, entre outros dispositivos), sem precisar se deslocar para um posto de atendimento presencial, reduzindo o custo com transporte e otimizando o tempo.


A agilidade e praticidade do software beneficia a possibilidade de diversos tipos de processos seletivos para programas habitacionais, cada processo sendo pautado por uma legislação específica. O processo seletivo por sorteio eletrônico, que foi realizado pela Agehab na capital, foi desenvolvido segundo a Portaria no 163, que instituiu o Sistema Nacional de Cadastro Habitacional (SNCH) e aprovou o Manual de Instruções para Seleção de Beneficiários do Programa Nacional de Habitação Urbana (PNHU), no âmbito do Programa Minha Casa, Minha Vida (PMCMV).  


Para Jaqueline Camondy, analista de negócios da Digix, empresa responsável pela criação do software, “Conforme a Portaria, para a realização do sorteio foram consideradas duas variáveis: o número do primeiro prêmio da Loteria Federal do sábado anterior à data do sorteio (excepcionalmente o Ministério das Cidades pôde gerar essa variável por sorteio aleatório de números) e a quantidade de pessoas habilitadas para o sorteio. É uma tecnologia de aleatoriedade que garante um processo auditável. Essa aleatoriedade nos possibilita replicar esse sorteio e ter sempre o mesmo resultado, se as variáveis forem as mesmas. Isso garantiu para a população um processo confiável”, destaca.


Anteriormente, o sorteio era manual, sendo necessário separar os nomes dos habilitados pelas prioridades e critérios, recortar os papéis, organizar as urnas, entre outras ações. Além deste tempo de preparação, o sorteio em si e a divulgação do resultado também eram mais demorados. “O sorteio aconteceu com um ´clique´, em poucos minutos foi gerada a lista com as pessoas sorteadas e, praticamente em tempo real, a população pôde consultar essa lista pelo site da Agehab. O sorteio eletrônico tornou o processo mais ágil, transparente e seguro”, conclui.

1 visualização

067996110911

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram Social Icon

©2018 by Flavia Andrade