• Flavia Andrade

“O único que grita sou Eu”, diz Marquinhos Trad


Prefeito questiona a falta de debate dos vereadores, deputados e até mesmo do Governo do Estado com relação a queda do imposto pela Capital. (Foto: Deurico Brandão/Capital News)

Durante entrevista coletiva realizada,nesta sexta-feira (05), na abertura do 1° Fórum Nacional Licenciamento Urbanístico, ao ser questionado sobre a reclamação da queda do ICMS feita pelo Prefeito na Câmara de Campo Grande, segundo o Prefeito, não houve nenhum debate ou manifestação dos vereadores, deputados ou até mesmo do governador Reinaldo Azambuja com relação a queda em 10 pontos percentuais do Imposto da Capital.


Marquinhos Trad destaca ainda que, “ O único que grita sou Eu. De que adianta eu gritar sozinho? Chegamos em um período em que não compensa eles me ajudarem,  se talvez no ano que vem eles vão concorrer comigo para as eleições 2020. Por mais que eu não acredite em reeleição, mas vou ter que tentar resolver as questões de Campo Grande com o que eu tenho”, afirma Prefeito. 


Ainda conforme Marquinhos Trad, “Eu não aguento mais comprar semáforo, instalar redutores de velocidade e iluminação pública, quando tenho outras coisas pra fazer por Campo Grande. Mas faço, porque são os pedidos que mais recebo”, pontua.


De acordo com o Secretário de Governo, Jaime Verruck, o ICMS repassado por ele é o ecológico e o adicional é através da Secretaria de Fazenda, porém, a Prefeitura que discordar do valor pode recorrer, que o governo irá analisar. Ainda conforme o secretário, “O Governo do Estado não pode interferir nesse valor, até porque o ICMS é composto de recursos federais e estaduais, e com isso, existem municípios que recebem um pouco a mais de outras áreas, o que acaba influenciando no valor final. Porém, a prefeitura pode entrar com recurso para que esse valor seja analisado, caso não concorde com o valor recebido”, conclui.

0 visualização

067996110911

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram Social Icon

©2018 by Flavia Andrade