• Flavia Andrade

Presidente da AFAPSMS afirma que não desistirá das causas do Surdo no MS


o presidente da Associação de Famílias, Amigos, Profissionais e Pessoas Surdas de Mato Grosso do Sul (AFAPSMS), Adriano Gianotto (Foto: Reprodução/Facebook)

Em entrevista exclusiva ao Blog Flavia Andrade, o presidente da Associação de Famílias, Amigos, Profissionais e Pessoas Surdas de Mato Grosso do Sul (AFAPSMS), Adriano Gianotto, afirma que não irá desistir das causas do Surdo no Mato Grosso do Sul, mesmo após arquivamento de Projetos de Lei que foram apresentados na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul.


Durante as suas tratativas com os deputados estaduais, Adriano relata ter conseguido quatro comissões favoráveis ao projeto, e na última votação foi surpreendido com a reprovação do Projeto de Lei. De acordo com Adriano Gianotto, “Eu não entendi porque foi reprovado, o projeto não é ilegal, inclusive passou pela Comissão de Constituição Justiça e Redação e foi à plenário para primeira discussão, sendo aprovada a regular tramitação, pela maioria dos parlamentares, sendo 18 membros a favor e apenas 1 contra. Não tem o que ser falado quanto a qualquer ilegalidade do projeto”, pontua.


Ainda conforme Adriano Gianotto, “Após isso, o Projeto foi para Comissão de Segurança Pública e Defesa Social e Comissão de Trabalho, Cidadania e Direitos Humanos, tendo em ambas, parecer favorável por UNANIMIDADE de seus membros. O que causa estranheza é o fato de Deputados que foram favoráveis nas comissões de mérito, terem votado contrário durante a 2ª discussão. Ademais, como foi destacado no parecer da CCJR, “a presente proposta está em consonância com o Plano Estadual de Educação de Mato Grosso do Sul”, enfatiza.


Entre as lutas realizadas pelo presidente Adriano Gianotto, estão a escola bilíngue para surdos, com o objetivo de valorização na lingüística, ele considera grande prejuízo as crianças surdas porque dificulta o aprendizado e a inclusão na sociedade. Adriano questiona ainda, “A comunidade surda percebeu que o deputado estadual Pedro Kemp se ausentou do plenário na hora da votação, o que consideramos muito sério, uma vez que ele era um dos que estavam apoiando e não deu o voto favorável ao projeto. Nesta votação foram cinco votos favoráveis e quinze votos contrários. Acredito que o governador entrou em contato com eles, porque uma escola inclusiva gasta mais dinheiro, uma escola bilíngüe economiza.


Estou decepcionado com a atitude dos nossos parlamentares, a Comunidade do MS está triste e perdendo a esperança de as nossas crianças terem um lugar para estudar. Já tentei uma agenda com o governador diversas vezes, mas nunca consegui um horário para falar com ele, para apresentar as nossas reivindicações. Já com o Prefeito, consegui uma agenda para o próximo dia 16 de outubro, sobre o cumprimento legislativo para intérpretes nos postos de saúde da Capital. Buscando melhorar o atendimento médico para os surdos”, declara.


Por fim, Adriano cita que, “Com relação aos deputados estaduais, vamos mudar o projeto para disciplina obrigatória de Libras para as escolas estaduais. Acredito que conseguiremos aprovar como disciplina. Eu não vou desistir e vou continuar a luta”, conclui presidente.

15 visualizações

067996110911

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram Social Icon

©2018 by Flavia Andrade