• Flavia Andrade

Procon Estadual autua unidade central do Extra Hipermercados por irregularidades

Os produtos impróprios para consumo foram descartados na presença da equipe de fiscais do Procon-MS



Os produtos impróprios para consumo foram descartados na presença da equipe de fiscais do Procon-MS (Divulgação/ProconMS)

Nesta terça-feira (29), equipes de fiscais da Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor (Procon-MS), autuaram uma unidade do Extra Hipermercados, da Companhia Brasileira de Distribuição, em Campo Grande, por apresentar várias irregularidades na comercialização de produtos considerados de primeira necessidade.


A unidade do Extra Hipermercado está localizada na Rua Maracajú, entre as infrações registradas, estão, prazo de validade vencido, ausência de especificações de data de fabricação, procedência ou composição, embalagens violadas e, ainda, divergência de preços entre os expostos nas gôndolas e os efetivamente cobrado nos caixas.


Alguns produtos se destacam pela quantidade apreendida pela Equipe entre os produtos vencidos, 36 unidades de leite fermentado, 19 de aroma artificial para bolos, 13 de fermento biológico e 10 de pipoca pronta. Em volumes menores, foram encontrados, também, bolos, castanha de caju, pó para pudim, leite longa vida, sorvete e embalagens de lombo suíno e bife, entre outros. Os produtos sem especificação de vencimento ou procedência, constaram 89 unidades de panetone de fabricação própria e pernil suíno, que também estavam expostos.


Outro produto que se encontrava fora do ideal para consumo foi a Bandeja de tomate cereja se encontrava com aparência deteriorada. Os produtos vencidos ou que apresentavam sinais de deterioração foram descartados na presença da equipe de fiscais e de representante do estabelecimento comercial tendo sido expedido auto de infração que poderá ser convertido em multa.


Outro fato constatado pela equipe do Procon Estadual, foi a divergência de preços entre as gôndolas e o caixa em produtos como condicionador para cabelos, lava roupa líquido fórmula infantil para lactentes, mashmallow e biscoitos. Algumas ofertas divulgadas não correspondiam com a realidade da loja, o que se configura em propaganda enganosa.


De acordo com o superintendente do Procon Estadual Marcelo Salomão, “a fiscalização não leva em conta o fato do estabelecimento comercial ser de grande ou pequeno porte, pertencer a redes ou não. Sempre que houver denúncia ou reclamação, procuraremos averiguar e, se constatadas irregularidades, agiremos para evitar prejuízos ao consumidor”, conclui.

5 visualizações

067996110911

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram Social Icon

©2018 by Flavia Andrade