• Flavia Andrade

Sobre Romero, presidente João Rocha se diz surpreso sobre vazamento de informação


“Acredito na inocência do vereador e não vou pré-julgar ninguém, a justiça tem que realizar todos os procedimentos e caso a Câmara seja notificada iremos agir conforme regimento”, afirma parlamentar.



“Acredito na inocência do vereador e não vou pré-julgar ninguém, a justiça tem que realizar todos os procedimentos e caso a Câmara seja notificada iremos agir conforme regimento”, afirma parlamentar. (Izaias Medeiros / CMCG)

Ao ser questionado sobre o caso de estupro envolvendo o parlamentar e colega vereador Eduardo Romero, o presidente e vereador da Câmara Municipal de Campo Grande, Professor João Rocha afirma que “Estou surpreso com o vazamento de uma informação de um processo que está correndo em segredo de justiça, quem vazou a informação já cometeu um crime”, afirma.


Ainda segundo vereador João Rocha, “É responsabilidade da Justiça, dos promotores, fazerem as investigações, e isso eu creio que esteja sendo feito. Após as investigações, as apurações, a Casa seja notificada ou não, caso não seja confirmado não será notificada. Vamos tomar as atitudes previstas na Lei Orgânica, no regimento interno da Casa, de acordo com aquilo que a justiça nos notificar. Enquanto isso não ocorrer, não acontece nada de diferente na Casa, até porque não vamos pré-julgar qualquer cidadão. Não é o vereador Eduardo Romero, é qualquer cidadão, porque ninguém deve ser pré-julgado antes que seja feita as investigações necessárias”, aponta.


Conforme vereador Presidente João Rocha, “Eu acredito na inocência dele, conversamos bastante e eu acredito na inocência, porém, não estou investigando, não é o meu caso, estou ali para cumprir aquilo que a Lei determina. Em caso de notificação iremos adotar aquilo que tem previsão legal e regimental”, conclui.

2 visualizações

067996110911

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram Social Icon

©2018 by Flavia Andrade