• Flavia Andrade

Vereador para discutir criação de Centro de Inovação em Campo Grande


(Foto: Divulgação/Assessoria)

Aconteceu nesta quarta-feira (22) mais uma reunião do grupo de trabalho organizado pela Prefeitura de Campo Grande para estudar a viabilidade da implantação de um Centro de Inovação na Capital.


O grupo de trabalho é formado por técnicos da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, da Ciência e Tecnologia (Sedesc), da Agência Municipal de Tecnologia da Informação e Inovação (Agetec) e pelo vereador Otávio Trad (PTB), que desde 2017, iniciou trabalho na Câmara Municipal de Campo Grande para elaboração da Lei Municipal de Inovação.


Também participaram da reunião desta quarta, Vinicius Lugo da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), Jardel Pauber Matos e Silvaresponsável pela Coordenadoria de Empreendedorismo e Inovação da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), e Renato Pires da Silva Filho, consultor técnico da Fundação de Apoio à Pesquisa (FAPEC).


Durante encontro, foi realizada uma videoconferência com a professora doutora Clarissa Stefani Teixeira da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Clarissa é professora do curso de mestrado em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia para a Inovação (PROFNIT) da UFSC, tem experiência na área pública como Gerente de Ciência, Tecnologia e Inovação do Governo do Estado de Santa Catarina, na gestão e operação de projetos em âmbito estadual, na elaboração da Política Estadual de CT&I e implantação de habitats de inovação.


Além disso, Clarissa atua no apoio a projetos com parcerias público-privadas e na implantação de laboratórios de inovação de governo, principalmente com experiência de mudança de cultura para a inovação em órgãos públicos e na implantação de processos de inovação aberta. Durante a videoconferência, a professora relatou ao grupo detalhes da experiência de Santa Catarina em especial do município de Florianópolis na implantação de um ecossistema de inovação.


O Estado é pioneiro em inovação no Brasil. Recentemente, foi criada em Florianópolis, a Rede de Inovação Florianópolis, parceria entre a Prefeitura Municipal de Florianópolis e a Associação Catarinense de Tecnologia (ACATE). A iniciativa reúne quatro centros de inovação com o objetivo de estimular a cultura de inovação e empreendedorismo, ativar o ecossistema de inovação e gerar e escalar negócios inovadores no município.


Clarissa destacou importância de se criar em Campo Grande, assim como foi feito em Florianópolis, um ecossistema de inovação com perfil que representa a vocação do Município. A professora citou exemplos da capital catarinense que conseguiu abrir o diálogo entre todos os atuantes da área de inovação e assim obtiveram resultados positivos na solução de problemas da sociedade, tanto para setor público quanto para privado.


O grupo de trabalho deverá se reunir na próxima semana para dar sequência à discussão que deverá definir vocação de Campo Grande para criação de um ecossistema de inovação próprio para que posteriormente seja implantação um centro de inovação municipal.


(** Com informações da Assessoria)

2 visualizações

067996110911

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram Social Icon

©2018 by Flavia Andrade